sexta-feira, 18 de Julho de 2014

As coisas são o que são

E servirão sempre para o que servem.
Serem de marca só faz delas mais caras, melhores, (aqui o melhor até pode ser discutível, mas vá), mais exclusivas ou mais o que vocês quiserem, mas de certeza que não lhes altera as funções ou utilidade.
Uma escova de dentes da Dentalux serve para lavar os dentes e o facto de ser da Oral-B não promove a dita escova de dentes a escova de cabelo. Umas chinelas de praia não deixam de ser umas chinelas de praia sejam elas Havaianas, Ipanema ou Dior. O mesmo se passa com as alpercatas. Alpercatas serão sempre alpercatas quer sejam da Seaside, da Zara ou da Paez. Se uns Manolo Blahnik ficam ridículos para passear à beira mar, umas alpetcatas também não ficam melhor no escritório.
Mas isto sou eu que não percebo nada disso de moda.

Depois das dores nos glúteos, nas pernas, nos biceps, nos triceps e nos abdominais...

...descobri as dores nas gémeas. Sim, nas gémeas, não nos gémeos.
Aos 33, mãe de filhos e longe de ginásios desde 2008, já me dava por contente em continuar a passar no teste do lápis. Agora estou em crer que a este ritmo ainda vou conseguir tocar com elas na ponta do nariz sem ter de baixar a cabeça.
Cada um com as suas vitórias, ok?

quarta-feira, 2 de Julho de 2014

Dias de neura

Mulher que é mulher já, em dias de neura, se enfiou num cabeleireiro na esperança que a tesoura servisse como terapia. O insucesso já por mim comprovado desta decisão devia ser elevado a lei universal uma vez que se desconhecem quaisquer casos em que o resultado foi melhor do que desastroso.
Estando eu num desses dias e sendo eu capaz de enunciar essa lei que me proíbe de deixar aproximar uma tesoura do cabelo como alívio da neura, mesmo quando essa ideia passa pela minha cabeça várias vezes, assim tipo diabo que me diz "vai, vai. Vais ver que sais de lá linda e novinha em folha", resolvi antes ir à manicure. Não fosse o estrago resolver-se, ao contrário do cabelo, com um algodão com acetona, a ida à manicure seria também elevada a lei universal ou pelo menos a princípio.
Agora, além da neura também estou blue...

terça-feira, 1 de Julho de 2014

Look who's back

Depois de um longo período ausente disto do exercício, o qual, por questões de ego, vergonha e até palavra, prefiro associar a uma dor nas costas que já passou há muito tempo em vez de assumir que no fundo, no fundo foi preguiça, estou de volta ao ginásio.
Não sei por quanto tempo e nem sequer me vou dar ao trabalho de definir metas (lá no subconsciente, qual cenoura em frente ao burro,  estão os 5/7 kgs que gostava de perder, mas isso não se diz a ninguém).
Por hoje contento-me se conseguir aliviar a neura com que estou. Amanhã logo se vê. Se não estiver empenada já é bónus

Não sei se isto deverá ser chamado produtividade, imaginação ou demência...


...mas a verdade é que hoje é disto que vejo. Ossos do ofício...Desejem-me sorte

sexta-feira, 13 de Junho de 2014

"Ainda não sei o caminho, mas eu chego lá..."


Porque às vezes andamos à deriva, sem rumo definido, meio aos tropeções e sem saber muito bem que passo dar. Não há caminhos certos, nem errados. Há caminhos. Seja qual for o que eu escolha, seja ir em frente, seja seguir por um atalho, seja dar alguns passos para trás, seja até andar à volta, em círculos, seja a estrada plana e lisa ou com curvas apertadas, que nunca me falte a vontade de andar e que, mesmo que nem sempre saiba onde ele anda, nunca perca de vez o (meu) Norte.

quinta-feira, 12 de Junho de 2014

Aquele momento em que...

...chegas à praia e percebes que te esqueceste da toalha. Vale-te conhecer a malta do bar que, generosos,  te oferecem uma cadeira de praia. Já na areia aproveitas para dar graças por teres resolvido usar um vestido em vez de uns calções e um top que, con boa vontade, faz as vezes...