quarta-feira, 1 de julho de 2015

A sério que isto tem um enorme, gigante,monstruoso potencial cientifico, a mim é que não me está a apetecer demonstrar agora

Estou obesa! É um facto. Pior do que estar obesa, redonda, inflada é ter ganho tudo isso, literalmente, da noite para o dia. Tivesse eu comido balões de ar quente ou andado a fumar cachimbos de hélio ainda se percebia, mas não. Foi assim um "vapttt vupttt" que me tornou neste ser de formas generosas.
Onde está a parte científica de elevado interesse, perguntam vocês? Se por acaso lhes ocorreu que a culpa estava na minha boca que teima em não fechar, mas petiscadas que insisto em fazer ou nas cervejas que o calor me obriga a beber, estão redondamente (aqui o redonamente não podia ficar melhor) enganados. A culpa é, espantem-se, da Lua. Sim, da LU-A, desse corpo celeste ainda mais Redondo do que eu e que, em estando cheia, me faz a mim também inflar.
A teoria que relaciona a fase da lua com a minha redondez? Pois que já vos disse que não me apetece agora explicar, mas se souberem o efeito que ela tem na superfície média das águas do mar e nas marés e qual o constituinte que abunda no nosso corpo, são capazes de, com dois dedos de testa, chegar lá por vocês.
Ainda hão-de ver esta teoria patenteada e publicada com a minha assinatura por baixo em revistas da especialide...

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Mixórdia de Temáticas

Chegou o Verão. Bem sei que não estou a dar nenhuma novidade ao mundo e sei também que mesmo que estivesse já o estava a fazer com significativo atraso, mas vejam isto como uma constatação de um facto. Chegou o Verão e tal como em todas as mudanças de estação, na verdade não é em todas, é só mesmo com a chegada do calor e com a chegada do frio até porque, no meu mundo, só deviam haver duas estações, ando com ganas de nidificar. Podia dar-me para renovar o roupeiro, gostava de dizer closet, mas no meu caso é roupeiro mesmo, mas não. Dá-me antes para nidificar. Há algo de ave em mim que, volta e meia não vira, sente o apelo de refazer o ninho. O terraço já está. Não tenho closet, mas passei a ter piscina e um canteiro de ervas de cheiro, e flores que ainda não semeei e relva. Agora era passar para dentro de portas, mas não sei se chego a essa fase. A ver vamos.
Chegou o Verão! Sim, sei que me estou a repetir, mas não estou senil, só estou mesmo muito contente porque com ele chegam os dias de praia, a pele bronzeada, a areia nos pés, o cabelo de mar e os churrascos, as noites quentes e quem sabe, se me portar bem ou não tiver um ataque nervoso, as férias.

Estou farta de gente! Também esta afirmação não pretende ser de cariz informativo. Mais uma vez é uma constatação de um facto, desta feita, incontornável. Se calhar não estou farta de gente, mas sim de gentinha. O problema é que começa-me cá a parecer que há muito mais de umas do que outras e claro está que as que há em quantidade não são das boas. É pena.
Dizem que os amigos são a família que escolhemos. Isso é tudo muito bonito, mas a verdade é que até a família podemos optar por nos relacionar ou não. O mesmo não podemos dizer dos colegas de trabalho. Esses não escolhemos, somos obrigados a co-habitar o mesmo espaço a maior parte do dia e não podemos não nos relacionar com eles. Agora imaginem se nos calham uns quantos da classe da gentalha? Pois...É jogar no Eurocoiso a ver se tenho sorte.

Estou chateada com a concessão do Oceanário. Vivemos num país de alienação de bens públicos, onde tudo o que é nosso é vendido ao preço da uva mijona e de forma pouco clara. Podia dizer o mesmo da TAP, dos CTT, da EDP, mas isso é ainda mais atrasado do que a notícia da chegada do Verão e só mesmo por isso é que não vou comentar, mas provoca-me igual asco. Como é que eu gosto tanto desta merda de país?! Só pode ser por causa do clima, das horas de sol por ano, da comida e do vinho e claro, da minha querida Lisboa. Olha, privatizem antes Albufeira, a Praia da Rocha e a Quarteira que isso é que não faz falta a ninguém. Eu pelo menos não as quero para nada. Isso sim era serviço público.

E pronto, com isto tudo já é sexta-feira, outra notícia bombástica da minha parte, e como hoje madruguei, vou poder desopilar daqui cedo para aproveitar os dois dias que o meu contrato de trabalho me permite ter de descanso por semana. Visto ter chegado o Verão, vou passá-los na praia, na piscina, rodeada de amigos e a comer os grelhados que o macho-alfa há-de tirar da grelha. Podia ser melhor? Pois não sei. Sei que assim, mesmo sendo só dois dias, já vai ser bom.


segunda-feira, 15 de junho de 2015

E como num segundo apenas tudo muda...

Imaginem-se numa apresentação em que o tema é interessante. Imaginem que a oradora é simpática, bem falante, capaz de manter a audiência não só acordada como interessada e participativa. Agora imaginem que, já quase no fim da apresentação ela diz: "Na Quarteira".
Pois...

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Dia da Mãe

E o que eu amo estas prendas!
Agora vou só ali babar mais um bocado para cima dele e ver se me aguento sem a abrir até Domingo.

Afinal ainda há esperança que o dia se componha

Por razões que a razão até pode não conhecer, mas que lei não descura, esta semana tive de andar de transportes. Como é óbvio, não pela lei da vida, mas pelas de Murphy, se as coisas não estão bem, a tendência é piorarem e, de facto, confirma-se.
Depois de uma semana a qual podia apelidar de excepcionalmente merdosa nos mais vastos aspectos, prestes a bater com a porta da chafarica a que chamo trabalho para um fim de semana prolongado e de onde vislumbrava uma 2 circular em pára-arranca desde as 15h30  (afinal ainda há bons empregos), chego ao metro que me há-de levar a casa e espantem-se: está vazio e tenho lugar sentada!
Afinal nem tudo corre mal.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Selfie stick 2.1 - upgrade

O selfie stick, ou pau para tirar auto-retratos, para aqueles que não gostam de estrangeirismos, já sofreu melhorias pois isto da tecnologia, literalmente de ponta, não pára.
Querem uma selfie durante aquele fim de semana fabuloso, sozinhos, na Costa de Caparica ou nas férias de sonho, também sozinhos, em Quarteira (e sim, em Quarteira, já que para lá vão não digam na Quarteira que ir, por si só, já é mau o suficiente não havendo necessidade de tornar a estadia ainda pior)? Se quiserem  eternizar esse momento e fazer com que os vossos amigos no Facebook fiquem roídos de inveja a pensar que aquilo é que foram uns dias a dois, pejadinhos de romance, têm aqui a solução.
De nada. Sabem que para gadgets destes podem sempre contar comigo.